«

»

Leucoplasia é lesão cancerizável causada por constante irritação da mucosa oral

Definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma placa ou mancha branca que não pode ser caracterizada clinicamente como nenhuma outra doença (tais como aftas, candidíase ou líquen plano), a leucoplasia é uma lesão potencialmente cancerizável que afeta a superfície da mucosa oral — podendo estar localizada na parte interna das bochechas, gengiva ou língua.

As lesões leucoplásicas são causadas por irritação crônica dos tecidos bucais, seja por irritação mecânica ou química. A presença de dentes quebrados não tratados, mordidas na bochecha, dentaduras mal ajustadas e até a presença de um aparelho ortodôntico estão entre as principais causas mecânicas do problema.

No que diz respeito aos fatores mecânicos, a dentista deve ser procurada para que as condições que levaram ao desenvolvimento da leucoplasia sejam devidamente corrigidas. No caso de dentes quebrados, eles precisam ser restaurados, enquanto as dentaduras são substituídas por um modelo apropriado e as causas das mordidas na bochecha serão investigadas e tratadas para não voltarem a occorrer.

Se a lesão for causada por má adaptação ao aparelho ortodôntico, a ortodontista deve ser procurada para que a profissional avalie se não há nada de errado com o dispositivo. Além disso, a especialista deve fornecer uma cera ortodôntica composta de parafina atóxica para que o paciente aplique nas áreas em que o contato dos bráquetes incomoda a mucosa.

A irritação química, por sua vez, é causada pelo consumo de álcool ou tabaco. A associação das duas substâncias potencializa o surgimento das lesões, uma vez que o álcool interfere na permeabilidade da membrana das células, permitindo que as substâncias tóxicas do tabaco entrem com maior facilidade nas células orais. Eliminar o tabagismo, portanto, é a forma mais eficiente de tratar leucoplasias químicas — além de prevenir câncer e várias outras doenças.

Apesar de ser considerada uma lesão cancerizável, a leucoplasia é possui potencial de transformação maligna baixo: apenas 4% das manifestações são diagnosticadas como carcinoma (tumor maligno desenvolvido a partir de células epiteliais). Mesmo assim, é obrigatório que a dentista encaminhe o paciente para uma avaliação histológica ou biópsia da lesão.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>